contato@comunicabc.com.br

22 de abril, 2024

Motoboy: como se tornar um, quais os processos e onde começar a trabalhar

motoboy

Quer se tornar motoboy e não sabe por onde começar? Confira as nossas dicas! 

Quem pilota motocicletas sabe a importância do respeito à legislação de trânsito, bem como do cuidado com a segurança na moto. Essa atenção deve ser redobrada se você planeja trabalhar como motoboy.

Hoje, a profissão de motoboy tem ajudado muitos profissionais que desejam entrar no mercado de trabalho, ou, ainda, aqueles que buscam meios de complementar a renda familiar.

A grande dúvida é: por onde começar? Quais são as limitações? Será que vale a pena trabalhar com carteira assinada, ou é melhor optar pelos aplicativos? Neste artigo, apresentamos dicas práticas  que vão ajudar quem está começando. Confira!

Trabalhar como motoboy: por onde começar

Os profissionais do ramo de transporte que atuam como motoboys precisam começar conhecendo a legislação aplicável às suas atividades. A Lei nº 12.009/2009 determina: todo aquele que deseja se tornar um motoboy precisa realizar uma capacitação técnica com duração de 30 horas.

Nessa capacitação, o aluno aprende, entre outros, conteúdos envolvendo ética profissional e noções de gerenciamento de riscos no trânsito. A cada cinco anos, o aluno precisa passar por uma reciclagem. Além disso, a legislação exige dos profissionais que atuam como motoboys:

  • habilitação na categoria A;
  • idade mínima de 21 anos;
  • utilização dos equipamentos de segurança nos termos do Código de Trânsito Brasileiro.

Atendidos os requisitos mínimos: próximo passo

Se você atendeu aos requisitos mínimos, o próximo passo é adquirir uma moto e todos os acessórios de segurança básicos: capacete, roupas especiais, colete retrorrefletivo, luvas, joelheiras, botas, protetor de perna, antena corta-pipa e capa de chuva.

O motoboy é obrigado a utilizar os equipamentos de segurança em suas atividades profissionais. Esses itens são indispensáveis para a proteção da sua vida e bem-estar, pois reduzem o risco de danos em situações que envolvam quedas ou acidentes.

Quando já está preparado para começar a atuar no mercado de trabalho, o motoboy tem à sua disposição uma infinidade de opções. Ele pode trabalhar como funcionário com carteira assinada para empresas ou como autônomo, atendendo clientes e aplicativos de entrega.

Ser um profissional autônomo acaba sendo a principal escolha entre os motoboys, pois garante maior flexibilidade. No entanto, é importante saber que alguns contratantes podem exigir a emissão de notas fiscais e, nesse caso, será necessário formalizar a sua empresa, obter CNPJ e, assim, emitir as notas fiscais.

Trabalhar como motoboy via aplicativo: como funciona

Há aplicativos específicos para motoboys, que permitem ao consumidor encontrar um motoboy para realizar um serviço de entrega. Também existem os aplicativos de mobilidade e entrega de comida, que são alternativas muito utilizadas.

Empresas como Uber, Rappi e Ifood oferecem aos motoboys a possibilidade de se cadastrar na plataforma para trabalhar como entregadores. Para trabalhar para esses aplicativos, basta acessar o app ou site e realizar o cadastro como entregador.

Após realizar o cadastro nos aplicativos escolhidos, você precisa aguardar a aprovação. Assim que o app liberar o seu cadastro, já será possível começar a trabalhar.

Motoboy e segurança: cuidados importantes

Quem deseja trabalhar como motoboy precisa saber que a sua atividade envolve riscos, por isso é importante ter cautela no trânsito. Quando falamos em segurança, não estamos nos referindo apenas à integridade física do profissional, mas também à segurança da mercadoria que está sendo transportada até o destino.

Nesse sentido, é indispensável ter cuidado para evitar o envolvimento em acidentes. Para isso, é preciso respeitar as regras de trânsito e se manter protegido com relação ao risco de perdas e avarias do objeto transportado.

O respeito à legislação de trânsito e o cuidado com a escolha e utilização de equipamentos pessoais de segurança podem fazer toda a diferença. Um bom profissional não é aquele que entrega o pedido mais rápido, mas aquele que consegue combinar eficiência, segurança e atendimento de qualidade ao cliente final.

Não esqueça de manter a documentação do veículo e a carteira de habilitação em dia. Isso evita qualquer risco de problemas maiores em fiscalizações. Lembre-se, ainda, de realizar manutenções preventivas no veículo, distanciando-se de problemas que possam afetar a continuidade e a regularidade da sua rotina de trabalho. 

Tags:

Redação LUB Portal

Redação LUB Portal

O LUB Portal é um portal que traz as principais artigos e noticias para te ajudar. Trazendo dicas e muito conteúdo de qualidade.

Está Gostando? Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *